Resultados de futebol ao vivo oferecidos por Futebol.com

Ads Top

Barcelona passeia, abre vantagem e deixa Real Madrid na saudade no Bernabéu

Real Madrid foi dominado, perdeu em casa e a feição de Marcelo define tudo.
(Foto: Denis Doyle/Getty Images)

A Espanha parava nesse sábado (23) para um dos clássicos mais impactantes e importantes do mundo: o El Clásico pela décima sétima rodada do Campeonato Espanhol. De um lado, o Real Madrid que vinha de um título recente – o Mundial de Clubes – e buscava reduzir a vantagem para os líderes e via a oportunidade perfeita para que isso acontecesse. De outro, a equipe do Barcelona que vinha para aumentar ainda a mais a vantagem e quem sabe tirar o seu rival de eventual disputa do título.

O clube merengue tinha todos os seus jogadores à disposição e enquanto o clube blaugrana contava com uma série de desfalques. Até então, Zinedine Zidane optava por escalar o que tinha de melhor e se dava ao luxo de deixar Gareth Bale e Isco no banco de reservas, enquanto Ernesto Valverde colocava aquilo dentro do possível, devido as suas ausências. O resultado? Vexame dentro do Santiago Bernabéu. Apesar de um primeiro tempo superior, o clube merengue se perdeu no segundo tempo e viu o clube blaugrana “brincar” e vencer por 2 a 0, com gols de Suárez e Messi. Na classificação, 14 pontos de diferença para os times.

Na próxima rodada, o campeonato espanhol entra em recesso de final de ano e volta apenas na segunda semana de janeiro. Tanto Real Madrid, como Barcelona jogam no dia 07 contra Celta de Vigo e Levante respectivamente, o único detalhe é que o clube merengue joga fora de casa e a equipe catalã jogam dentro de casa.

O JOGO:

Nos primeiros minutos, uma proposta um pouco mais ousada por parte do Real Madrid que tentava aumentar a pressão na saída de bola e valorizava bastante a posse de bola na busca por algum espaço, alguma brecha para finalizar e assustar o gol defendido por Ter Stegen. O Barcelona tinha dificuldades para impor seu jogo e não sabia como sair da pressão imposta pelos merengues.

Passados a metade da primeira etapa, a atitude e a pressão dos merengues eram nulas, porque não havia qualquer tipo de finalização ao gol catalão e isso acalmava os brios do clube visitante que não se via desesperado. Apesar do domínio, a primeira grande chance do jogo foi do Barcelona. Aos 30 minutos, Messi trabalhando pelo meio, dá lindo passe para Paulinho que infiltra por trás da defesa merengue e bate firme, obrigando Navas a fazer importante defesa jogando para escanteio. A resposta do Real Madrid foi rápida, aos 31. Na saída de bola, Kroos como maestro dá lindo tapa para Cristiano Ronaldo invadir a área pelo esquerdo, pedalar e sair da marcação de Sergi Roberto e chutar cruzado, firme, mas Ter Stegen com a ponta do pé, evita o que seria o primeiro gol do jogo.

O jogo esquentava com as oportunidades que iam se criando e os espaços que apareciam. Novamente Paulinho aparecia, mas parava em Keylor Navas. Outra grande oportunidade dos merengues saía aos 42, com Marcelo aparecendo pelo esquerdo e fazendo um belo cruzamento para Benzema se antecipar a Vermaelen e cabecear no canto de Ter Stegen, mas a bola beija a trave e acaba indo para fora. O Real Madrid era melhor, tinha boas oportunidades, mas não transformava em gols.

Nem Cristiano Ronaldo foi capaz de evitar o vexame que ocorreu no Bernabéu.
(Foto: Denis Doyle/Getty Images)

SEGUNDO TEMPO

Os papéis na segunda etapa eram invertidos. O Barcelona tinha mais posse, era mais ofensivo e tinha mais campo para atacar e contra-atacar, enquanto o Real Madrid que era muito superior, marcava pressão no campo defensivo dos visitantes na primeira etapa, era nulo na volta do intervalo.

Calmo e tranquilo na partida, o clube catalão decidiu jogar e assim nasceu o primeiro gol em um erro de Toni Kroos. Aos 52, Busquets recupera a bola, limpa a marcação e toca para Rakitic ter muito campo para avançar, chegar na área merengue e tocar para Sergi Roberto no lado direito e o espanhol dar um tapa, invertendo toda a jogada, achando Luis Suárez livre para dar um tapa e abrir o marcador: 0 a 1.

O Barcelona dominava, tinha paciência, brincava de jogar e tinha tudo a seu favor. O Real Madrid iniciava um desespero desnecessário e dava todo espaço do mundo para os contra-ataques e tanto que isso resultou em outro gol blaugrana. Aos 61, Messi tem todo campo para pensar e achar Suárez livre para bater na saída de Navas, mas Carvajal salva quase em cima da linha, no rebote Paulinho cabeceia e o lateral acaba fazendo a defesa com a mão, pênalti marcado e cartão vermelho para Carvajal. Na sequência do lance, Messi cobrou forte, quase no meio do gol, sem chances para Navas: 0 a 2.

Messi marcou o segundo gol do Barcelona no jogo.
(Foto: Denis Doyle/Getty Images)

Com um a menos e as alterações não fazendo efeito, ao Real Madrid só restava esperar, elogiar o futebol jogado pelo Barcelona e solicitar o final do jogo. Porém, nem tudo estava terminado. As oportunidades ainda apareciam para o clube blaugrana obtinha boas possibilidades de aumentar o marcador, mas as desperdiçava. No entanto, no último minuto, deu tempo para o Barcelona fechar o caixão. Aos 93, Messi fez jogada pelo lado direito, volta a jogada para Aleix Vidal que chuta, a bola bate e rebate e entra para o gol: 0 a 3.

Ficha Técnica:
Real Madrid 0x3 Barcelona
Data: 23 de dezembro de 2017, sábado.
Local: Santiago Bernabéu, Madri (ESP)
Gols: | Luis Suárez 52’, Messi 63', Aleix Vidal 90+3
Cartões Vermelhos: Carvajal 62’

Real Madrid: K. Navas; Carvajal, Varane, Ramos e Marcelo; Casemiro (Asensio), Kovacic (Bale), Modric e Kroos; Cristiano Ronaldo e Benzema (Nacho); Técnico: Zinedine Zidane

Barcelona: Ter Stegen; Sergi Roberto, Piqué, Vermaelen e Jordi Alba; Busquets, Paulinho (André Gomes), Iniesta (Semedo) e Rakitic; Messi e Suárez; Técnico: Ernesto Valverde
Barcelona passeia, abre vantagem e deixa Real Madrid na saudade no Bernabéu Barcelona passeia, abre vantagem e deixa Real Madrid na saudade no Bernabéu Publicadas por Vinicius Costa em dezembro 23, 2017 Mais 5