Resultados de futebol ao vivo oferecidos por Futebol.com

Ads Top

Zidane lamenta: "Me senti muito mal pela substituição de Ceballos"

Foto: Reprodução/Angel Martinez
Zinedine Zidane compareceu à entrevista coletiva prévia ao jogo contra o Alavés, neste sábado (24). O treinador francês falou sobre alguns assuntos, como o rival de amanhã, o momento da equipe, o trio BBC e a situação de Bale, a permanência de Ceballos por 30 segundos na partida contra o Leganés, na quarta (21), as dificuldades do cargo, o PSG, a violência dos ultra e o incidente em Bilbao.

Alavés: "Sabemos que eles trocaram de treinador e que têm um bom elenco. Ganharam as últimas quatro partidas contra boas equipes, mas estamos muito preparados e vamos tentar realizar um grande jogo".

Desempenho da equipe na Liga: "Estou contente com tudo o que estamos fazendo. Temos caráter, personalidade e marcar 26 gols em seis jogos é muito bom. Queremos continuar com essa sequência. Teremos um confronto amanhã e queremos fazer uma boa partida. Assim, teremos muitas chances de ganhar. Temos que diminuir nossos erros, mas, às vezes, não se pode controlar que te causem problemas. É parte do jogo".

Insistência no trio BBC: "Eu sempre vou estar com meus jogadores. Sempre. Quero que todos continuem aqui até que eu também esteja".

Situação de Bale: "Ele é um jogador importante do nosso elenco e sempre será. Agora, está treinando bem, como os outros. O que me interessa é o time, todos os jogadores, o que fazem todos os dias, não pensar apenas em um ou dois jogadores. Alguns não jogam quase nunca, mas treinam todos os dias. E isso me importa, porque acredito no grupo, não em um ou outro jogador. Quero ver Bale cem porcento. Não quero perdê-lo outra vez. Ele tem que estar bem para participar de todos os jogos. Como estamos em campo a cada três dias, tem que estar sempre atento com os jogadores, porque existe muito estresse e muitos jogos. Eu conto com todos os meus jogadores. Se vier outro treinador, ele terá outra visão, mas no futebol é assim".

Ceballos: "Me senti muito mal. Sinto muito e disse isso. Não gosto de colocar um jogador 30 segundos para nada. Ele sabe que não teve muitos minutos, mas tem trabalhado, é um grande jogador. Lembro da partida contra o Alavés, quando marcou duas vezes. Estou encantado com ele e precisa continuar lutando".

Dificuldades: "A vida é assim. O mais importante para uma pessoa, e não falo somente sobre técnicos de futebol, é dar o seu máximo, todos os dias. É isso que faço com muita paixão. Tenho 45 anos e já estou no futebol há 42. Meu pai sempre me ensinou isso: dar o máximo. Às vezes, as coisas não saem como planejado, mas você tem que passar por isso para dar valor às coisas boas. Eu aprendo porque escuto, e existe muita gente que não escuta. Essa é uma das qualidades que tenho. Escuto às pessoas que estão ao meu redor, sempre".

PSG: "Ainda não penso no jogo contra o PSG. O que me importa agora é a partida de amanhã, onde devemos fazer um bom jogo para conseguirmos os três pontos. (Quanto à partida entre PSG e Olympique de Marseille) vou ver porque gosto desse tipo de jogo. Quero ver, principalmente, como o Paris irá começar a partida, jogando em casa, e como o Marseille se comporta fora, mas não vou dizer nada mais".

Violência dos ultras e incidente em Bilbao: "Primeiramente, sentimos muito pelo que aconteceu. Pensamos na família dele, que é o mais importante. Esteja onde estiver, não gosto de violência e, quando acontecem essas coisas, é muito difícil de entender. Esperamos que essas coisas não aconteçam mais no futebol.

Clubes defendendo os ultras: "Não acredito que isso aconteça, porque todos querem combater isso. Os times, em geral, querem o melhor para seus torcedores, para que vejam um jogo de futebol e sejam felizes".
Zidane lamenta: "Me senti muito mal pela substituição de Ceballos" Zidane lamenta: "Me senti muito mal pela substituição de Ceballos" Publicadas por Karoline Tavares em fevereiro 23, 2018 Mais 5