Resultados de futebol ao vivo oferecidos por Futebol.com

Ads Top

Courtois cita filhos como fator e afirma: "Meu objetivo sempre foi vir para cá"

Courtois beija o escudo ao ser apresentado para os torcedores.
(Foto: Javier Soriano/AFP/Getty Images)

O goleiro Thibaut Courtois foi apresentado oficialmente como jogador do Real Madrid nesta quinta-feira (9), no palco de honra do Santiago Bernabéu ao lado do presidente do clube, Florentino Pérez e de seus familiares.

O mandatário do clube como é de praxe, abriu a apresentação fazendo seu discurso e pontuou a incorporação do belga como "grandíssimo jogador". "Hoje volta a ser um dia feliz para os madridistas pela incorporação de um grandíssimo jogador. Temos um elenco extraordinário e que está disposto a assumir o desafio de seguir ganhando", salientou Florentino.

Pouco tempo depois, após a apresentação no palco e receber a sua nova camisa, foi a vez de Courtois assumir os microfones e ser questionados pelos jornalistas sobre alguns temas, mas antes de ir para a entrevista, no palco de honra, o goleiro disse. "Obrigado ao presidente por suas palavras e a todos que estão aqui. Hoje realizo um sonho. Só quem me conhece realmente, sabe o que eu trabalhei para estar aqui. Obrigado ao Real Madrid, não foi fácil".

Confira os principais trechos da entrevista de Courtois:

Sensações:
"Estou muito orgulhoso de estar no melhor clube do mundo. Encaro esse desafio com muito entusiasmo. Tenho vontade de começar a treinar para a nova temporada".

Do Madrid desde pequeno:
"Todos sabem que quando somos crianças existe um clube que chama a atenção. Minha situação era por Iker Casillas, que na sua idade enfrentava um desafio tão grande que era ser goleiro do Real Madrid. Tinha uma camiseta do Iker de um Madrid contra Anderlecht na Champions de 2002, acho que tinha 10 anos. Sempre tinha coisas do Madrid e sempre me chamou a atenção".

Ofertas:
"Sabe que se você joga bem, o Madrid vai te contratar. Eu recebi muitas ofertas, financeiramente melhores. Também queria estar perto dos meus filhos, que para mim é importante. Quando você sabe que Madrid te quer, não há dúvida, você quer estar aqui".

Concorrência:
"Quando cheguei ao Chelsea em 2014, fiz isso para substituir o Cech. Houve a mesma pergunta, e hoje é meu amigo. Os goleiros se dão bem, é importante para o dia a dia. Não tenho dúvidas de que vou me dar bem com meus companheiros de equipe, apesar de vir competir ao máximo para ajudar o Real Madrid a ganhar partidas e troféus".

Jogar a Supercopa:
"Isso é uma coisa do treinador. Eu só farei meu primeiro treino com a equipe esta tarde, mas se eu tiver que jogar estou pronto. Eu treinei separados nos últimos dias. Seria um bom jogo, eu tinha uma grande etapa no Atleti, como no Chelsea, mas a partir de hoje Madrid é o meu clube, a minha casa".

Número:
"Não sei que número vou usar, isso o clube decidirá no final do mês. Isso não é importante, é importante ajudar o clube a competir ao máximo".

O exemplo de Iker:
"Quando vi o Iker jogar o que mais me chamou a atenção foi que com 18 anos suportou a pressão para jogar no Bernabéu. Eu debutei com Genk aos 16 anos e em Atleti com 19. Os reflexos de Iker foram outra coisa que me chamou a atenção".

Hazard:
"Eden me parabenizou pela transferência, ele está muito feliz que eu cheguei aqui porque ele sabe o quão importante foi para mim. Hazard é um grande jogador, eu gostaria de estar sempre ao seu lado. Vamos ver o que acontece no futuro. Se ele vier aqui, seria fantástico. Te desejo o melhor".

Courtois recebe de Florentino a camisa de Florentino Pérez, ainda sem número.
(Foto: Javier Soriano/AFP/Getty Images)

Desafios:
"O Madrid acaba de ganhar três campeões, o importante é continuar adicionando troféus à história de Madrid. Meu desafio é dar tudo de mim para continuar ganhando e adicionando títulos. Temos uma ótima equipe para continuar ganhando".

Mensagem ao Chelsea:
"Tudo o que posso fazer é agradecer pelos últimos quatro anos. Eu vim para uma grande equipe. Eu ganhei o Premier duas vezes e isso foi muito importante para mim. Mas eu tenho uma grande oportunidade que eu deveria aproveitar. Eu entendo que eles estão chateados, mas eu tenho meus filhos aqui e quero vê-los crescer, o que tem sido importante para minha decisão".

Mais contratações:
"O clube trabalha onde eles acham que precisam de pessoas. Se você ver o elenco, é muito forte. Eu não acho que todo verão nós temos que trazer novas pessoas".

Madrid ou Atlético?
"Meu objetivo sempre foi vir para cá. Isso é claro, todos sabiam disso, embora não pudesse ser dito na imprensa".

Recebimento no Wanda:
"Eu serei recebido como todo mundo que joga pelo Madrid. Eu tenho o maior respeito pelo Atleti. Eles apostaram em mim, eu tinha três anos e ganhei coisas boas. Mas foi emprestado, foi diferente. Eu nunca beijei o escudo até hoje, hoje, sim, porque eu chego onde quero estar".

Keylor:
"Eu só conheço o Keylor de trocar algumas palavras. Foi-me dito que ele é uma ótima pessoa e, como goleiro, ele é um grande jogador de futebol também, ele ajudou a conquistar os títulos dos últimos anos. Eu venho com o maior respeito para competir com todos".

É difícil julgar um goleiro:
"Keylor é um grande goleiro, mas eu venho assumir meu papel, tenho bons reflexos, saio bem pelo alto, controlo minha área. Keylor é um grande goleiro, mas não é da minha parte dizer seus pontos fortes".

A titularidade:
"Ninguém me deu a garantia de ser titular. Primeiro tenho que demonstrar nos treinamentos que serei o melhor para jogar. Em nenhuma equipe me deram garantias, no Chelsea estava Petr Cech e acabei jogando. Eu venho para competir e, em seguida, é o treinador que decide".

O gol do Ramos em Lisboa:
"São coisas do futebol. Eu ganhei a Copa do Rei. Agora eu direi que vamos outra Champions juntos. Esse é um dos meus grandes sonhos".

Cantos contra o Madrid:
"Nesse momento eu era muito jovem, me deixei levar pelo momento. Pedi perdão como eu faço agora mesmo, não é típico de minha pessoa. Darei tudo por esse escudo do Madrid".

O Madrid tem os melhores goleiros do mundo?
"Eu gostaria de dizer que sim. Não creio que tenho que opinar, Keylor é um grande goleiro, como é Kiko e também Luca".

Bagagem na Premier League:
"Quando eu joguei aqui, era mais criança. Na Inglaterra, ganhei muito músculo. Eu sou mais adulto, mais maduro, com mais experiência. É uma liga difícil e você ganha experiência. Eu melhorei, mas meus melhores anos estão à frente. Eu venho para melhorar porque todos podem fazer isso".
Courtois cita filhos como fator e afirma: "Meu objetivo sempre foi vir para cá" Courtois cita filhos como fator e afirma: "Meu objetivo sempre foi vir para cá" Publicadas por Vinicius Costa em agosto 09, 2018 Mais 5