Resultados de futebol ao vivo oferecidos por Futebol.com

Ads Top

Como vem a Roma, adversária do Real Madrid na estreia na Liga dos Campeões 2018/19


Mais uma Uefa Champions League terá início e outra vez o Real Madrid defenderá o título. Os merengues caíram em um grupo relativamente fácil, com Viktoria Plzen da República Tcheca,  CSKA Moscow da Rússia e a Roma, a quem analisaremos um pouco.

Se tudo correr como previsto, espanhóis e italianos decidirão quem ficará entre primeiro e segundo, já que são bem superiores aos outros dois concorrentes. E nesta quarta-feira (19), a caminhada começa justamente com o confronto entre os de Julen Lopetegui contra os de Eusebio Di Francesco.

A equipe da capital italiana não começou a temporada muito bem. Nos quatro jogos oficiais disputados até aqui, foram 2 empates, uma derrota e apenas uma vitória, todos pela Serie A. Um início muito ruim para quem almeja enfim conquistar o título italiano.

Di Francesco varia seu esquema de jogo entre o 4-3-3 e o 3-5-2, mas ambos se caracterizam pelo forte jogo pelas laterais. Quando com 5 homens no meio-campo, usa De Rossi e N’Zonzi para dar qualidade à saída de bola. Como alas, opta por utilizar os laterais (provavelmente Florenzi e Kolarov serão os titulares) em vez dos atacantes, fortalecendo a marcação.


Esquemas usados por Di Francesco | Dados: WhoScored.com
No esquema com 3 atacantes, Ünder e El Shaarawy jogam pelos flancos, Dzeko é sempre a opção para o comando de ataque. A armação das jogadas, em ambas as formações, fica por conta de Javier Pastore. O argentino assumiu, principalmente após a saída de Strootman, o papel principal de meia no time.

Porém, apesar das variações táticas e de jogadores, o time tem dificuldades para encontrar um equilíbrio. Quando consegue sair bem e encontrar o caminho do gol, cede muitos espaços na defesa. A ideia de propor o jogo é bem aplicada, mas em muitos momentos o time fica exposto defensivamente.

No principal jogo até aqui, o clássico contra o Milan, o esquema adotado foi o 3-5-2, povoando o meio de campo e usando Dzeko e Schick no ataque para dar mais força na disputa com os zagueiros. Mas não funcionou. O rossoneros dominaram o jogo completamente e o gol romanista só saiu de bola parada, após rebatida da zaga.

Poucas finalizações, muitos erros de passes e o excesso de cruzamentos e lançamentos foram o reflexo do jogo. O mapa abaixo mostra que, na ausência de qualidade para furar o bloqueio defensivo, a alternativa era abrir o campo e buscar os cruzamentos. O gráfico também sinaliza a movimentação de Pastore, Cristante e Dzeko, que deveriam centralizar mais as jogadas, mas atuaram bem pelos lados.


A melhor atuação por enquanto foi contra o Torino. A boa equipe de Turim não conseguiu se impor contra a Roma, que controlou o jogo, apesar da vitória magra por 1-0. Mesmo no 4-3-3, a equipe teve equilíbrio, poder ofensivo sem se expor.

No Santiago Bernabéu é esperada uma Roma com 3 atacantes, mas com N’Zonzi e De Rossi como volantes, para não desguarnecer a zaga. Pastore, lesionado, deve dar lugar a Pellegrini, na frente, Dzeko, El Shaarawy e Ünder devem formar o trio. Por jogarem fora de casa e contra um time forte como o Madrid, Di Francesco deve pedir uma postura mais cautelosa, explorando os contra-ataques.

As equipes já se enfrentaram 10 vezes na história da Champions League. Foram 6 vitórias merengues, 1 empate e 3 vitórias romanistas. No Bernabéu, entretanto, o confronto é mais equilibrado, com duas vitórias para cada lado e um empate.
Como vem a Roma, adversária do Real Madrid na estreia na Liga dos Campeões 2018/19 Como vem a Roma, adversária do Real Madrid na estreia na Liga dos Campeões 2018/19 Publicadas por Leandro Fernandes em setembro 19, 2018 Mais 5